A galinha dos 500 ovos já é uma realidade - Empresas & Produtos - A Hora do Ovo

o site de notícias do mundo do ovo

MERCOAVES TOPONetto AlimentosVET IMPORT

Empresas & Produtos


publicidade
Semana do Ovo Ovos RS 2018VET IMPORT
http://www.ahoradoovo.com.br/arquivos/img/2018/7/1502_4676_conteudo_g.jpg
Bovans White na Mercoaves: conquista que une qualidade do produto e qualidade no manejo da granja
http://www.ahoradoovo.com.br/arquivos/img/2018/7/1502_4685_conteudo_g.jpg
Luis Fernando e Luis Carlos Pavão: desafio proposto pela Hendrix já foi vencido pela Granja Pavão 

 

É da Bovans White, linhagem produzida pela Mercoaves, que saíram as primeiras poedeiras a atingir no Brasil o patamar de 500 ovos em 100 semanas de produção. Foi na Granja Pavão, de Goiás, que a conquista chegou primeiro com a genética desenvolvida pela Hendrix Genetics e que tem exclusividade de produção e distribuição no Brasil pela Mercoaves.

A marca dos 500 ovos por ave num ciclo único de 100 semanas é um projeto de desenvolvimento genético proposto pela Hendrix há 11 anos e que para se alcançar depende de variadas condições. Mas tudo nasce da excelência da produção da pintainha, e isso a Mercoaves faz de uma maneira bastante diferenciada. A produção das pintainhas Bovans White e ISA Brown é descentralizada, com matrizeiros conduzidos por produtores que trabalham em um sistema de integração de forma descentralizada. Tudo acompanhado por uma equipe de veterinários, nutricionistas, zootecnistas e técnicos agrícolas, responsáveis pela nutrição e cuidado dos animais. 

http://www.ahoradoovo.com.br/arquivos/img/2018/7/1502_4674_conteudo_g.jpg
Gauben Peruzzo e Henrique Roman: maior biosseguridade 

Henrique Roman e Gauben Peruzzo, fundadores da Mercoaves, explicam que optaram por esse formato de trabalho por motivos estratégicos, visando maior biosseguridade. Todo o processo de certificação das granjas integradas está baseado em coletas oficiais de material para análise laboratorial, feitas por órgãos oficiais. A estrutura principal da empresa está no Sul, nos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, mas para ficar mais próxima dos clientes de outras regiões, a Mercoaves mantém incubatórios em São Paulo e Espírito Santo.

A empresa acompanha as inovações mundiais na avicultura e, para isso, conta com uma equipe de especialistas responsáveis pela nutrição e cuidado dos animais e todas certificações exigidas pelo Ministério da Agricultura.

Trabalho especializado da Mercoaves garante qualidade

http://www.ahoradoovo.com.br/arquivos/img/2018/7/1502_4677_conteudo_g.jpg
Mercoaves: vencendo desafios para garantir a qualidade

A história de superação da Mercoaves inicia-se em 2000 no Rio Grande do Sul, com sua granja própria em Farroupilha e, logo depois, em Bom Princípio. Em 2005 a empresa entendeu que era preciso evoluir no modelo de produção e, no ano seguinte, migrou para o modelo descentralizado, passando a trabalhar com produtores parceiros. A qualidade do trabalho elevou a demanda e passou a fazer incubação em Urussanga (SC), ficando ainda mais próxima dos clientes. Vencida essa etapa, a Mercoaves deu um novo passo, buscando maior proximidade geográfica com os clientes e novos incubatórios no Sudeste.

“O passo seguinte em nosso projeto de crescimento foi firmar a joint venture com o grupo holandês Hendrix Genetics. Baseado em princípios de cooperação, o acordo uniu ainda mais as duas organizações e ampliou o acordo de distribuição já existente, permitindo que as duas empresas continuem a fornecer ao potente mercado brasileiro as pintainhas de um dia de alta qualidade das linhagens Bovans White e ISA Brown”, explica Henrique Roman. Ele está especialmente satisfeito por ser de um lote Bovans que o mercado brasileiro viu, pela primeira vez, uma poedeira chegar a 500 ovos em 100 semanas, desafio de desenvolvimento genético que o grupo Hendrix se propôs em 2007.

 

Antecipando tendências

O geneticista Jeroen Visscher, da Hendrix Genetics, disse que nos últimos 60 anos o melhoramento animal tem sido fundamental para a vida produtiva animal. “Na década de 1970, galinhas poedeiras, por exemplo, produziam cerca de 250 ovos por ave alojada com 75 semanas de idade. Em 2016, os lotes de poedeiras comerciais eram capazes de produzir 413 ovos por ave alojada a 90 semanas de idade.

Atualmente, a tendência apontava que em 2020 a produtividade chegaria a 500 ovos de primeira qualidade por ave alojada até 100 semanas. Mas, antecipando a projeção, a empresa gaúcha Mercoaves já atingiu esse feito em 2018.

Desde o ano 2000, através da parceria com a Hendrix Genetics, a Mercoaves tem melhorado a produtividade de suas aves matrizes das linhagens Isa Brown e Bovans White, e não para por aí. Segue agora rumo a sua nova meta: o desafio dos 510 ovos.

Veja também a homenagem que a Granja Pavão recebeu da Mercoaves em jantar promovido durante a Festa do Ovo de Bastos 2018: Mercoaves homenageia a Granja Pavão pela conquista dos 500 ovos.

Confira a reportagem sobre a conquista da Mercoaves e Granja Pavão na REVISTA A HORA DO OVO EDIÇÃO 89 - ESPECIAL FESTA DO OVO 2018

(A Hora do Ovo – Fotos: Divulgação Mercoaves e Granja Pavão)

POSTE AQUI O SEU COMENTÁRIO




Exibir comentários

    Não há comentários!