Bastos e Iacri trabalham em plano emergencial para combate às moscas - Capital do Ovo - A Hora do Ovo

o site de notícias do mundo do ovo

Netto AlimentosSemana do Ovo 2018VET IMPORT

Capital do Ovo


publicidade
VET IMPORT
http://www.ahoradoovo.com.br/arquivos/img/2018/1/1322_4157_conteudo_g.jpg
Moscas:  problema de saúde pública

A promotoria pública de Bastos, no Oeste Paulista, convocou reunião especial para debater soluções imediatas para o controle das moscas que infestam tanto Bastos quanto Iacri. As duas cidades ficam na região que é apontada como a maior produtora de ovos do Brasil, com grande concentração de granjas avícolas, o que pode gerar grande número de moscas por causa do esterco das aves. A infestação também pode acontecer com maior frequência nos períodos chuvosos do verão, como o atual, quando o esterco está mais úmido, caso ações preventivas de manejo não sejam realizadas continuamente nas granjas.

O problema da infestação atual foi apontado por moradores junto ao Ministério Público que, diante das denúncias, convocou um encontro entre representantes dos avicultores e da Vigilância Sanitária. Na reunião, realizada no dia 18 de dezembro, em Bastos, ficou acertado que seriam tomadas medidas de controle conforme estipulam as ações propostas pelo Sindicato Rural de Bastos, entidade que conta com um programa de controle de moscas para seus associados. O jornal Tribuna de Bastos, em edição do dia 22 de dezembro, trouxe, em sua reportagem sobre o assunto, entrevista com o promotor de Justiça Ronan Pedro Amorim. Ele explicou que recebeu denúncias da comunidade e, inclusive, abaixo-assinado de moradores de Iacri, reclamando uma solução para a erradicação das moscas que infestam a cidade.

Segundo a reportagem, as providências propostas pelo Sindicato Rural de Bastos e apresentadas durante o encontro com o Ministério Público são o aumento da dose de ciromazina (larvicida para controle contínuo das moscas, que não apresenta toxicidade e é aplicado na ração das aves); aumento das iscas e papa-moscas nas granjas; desinfecção dos galpões de alojamento; desinfeção e melhor manejo do esterco; aumento do uso de estrados; eliminação de vazamentos nos bebedouros das aves; e controle biológico e monitoramento conjunto entre o sindicato, a Prefeitura e a Vigilância Sanitária.

http://www.ahoradoovo.com.br/arquivos/img/2018/1/1322_4156_conteudo_g.jpg
Estrado em granjas californianas: uma das medidas para controle de moscas

 

“Através do consenso, ficou definido também que, a pedido do próprio promotor, nos próximos 90 dias, os setores de Vigilância Sanitária de Bastos e Iacri visitarão as granjas e enviarão relatórios ao Ministério Público acerca do problema e as irregularidades encontradas”, informou a reportagem da Tribuna. E mais: “Foi deliberado ainda que o Sindicato Rural de Bastos vai encaminhar a todos os sindicalizados cópia da ata da reunião cientificando os produtores sobre a preocupação das autoridades locais com a infestação de moscas e solicitando as providências mencionadas pelo presidente da entidade, Katsuhide Maki.”

O promotor Ronan Pedro Amorim disse à reportagem da Tribuna, que, em relação a Iacri, “o secretário municipal de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente, Paschoal Barbizan, também presente à reunião, informou que na cidade a Vigilância Sanitária já vem realizando fiscalização nas granjas com foco no controle das moscas”. Amorim concluiu, então, na reportagem: “Temos consciência da importância da avicultura para a economia de Bastos e região, mas a atividade deve ser compatível, em sua área de atuação, com as questões de saúde pública e ambientais.”

Bastos é líder nacional na produção de ovos, sendo, por isso, conhecida como a Capital do Ovo. A atividade é responsável por, pelo menos, 80% da economia que movimenta o município, além das cidades vizinhas, que também se beneficiam da avicultura, presente no Oeste Paulista há mais de 50 anos.

(A Hora do Ovo, com informações do jornal Tribuna de Bastos. Fotos: Teresa Godoy)

POSTE AQUI O SEU COMENTÁRIO




Exibir comentários

    Não há comentários!